domingo, 27 de dezembro de 2009

Festas


Quando mais novo ansiava pela chegada do natal, pensando no que eu ia ganhar ou pedir de presente. Era uma ansiedade boa, uma diversão na hora de distribuir os presentes que estavam ao pé da árvore pra toda família; meia-noite parecia nunca chegar.

Hoje não é assim. Esse período se tornou quase um martírio. E os motivos são vários. Ter que comprar presentes, coisa que definitivamente eu não sei e não gosto de fazer é um deles. Outro é ser forçado a encontrar parentes dos quais as vezes é melhor manter distância. Mas o principal é ter que ficar negociando com qual parte da família eu vou passar a ceia da véspera, com quem vou almoçar no dia 25, na casa de quem. É uma discussão cujo final sempre desagrada a todos, é impressionante. A carência familiar cresce exponencialmente, parece que é um crime se você passou "só" seis ou oito horas com todo mundo. Isso cansa.
 
No Reveillón estou com bastante vontade de me isolar, seja num apartamento vazio disponível na praia, seja em Sampa mesmo. Onde tiver menos gente. É engraçado, às vezes eu sinto falta de companhia, mas em geral a presença de outras pessoas me incomoda. A explicação mais lógica é que eu quero a presença de alguém que eu ainda não conheço. Fácil assim! Rs.

Ah, outra parte que me faz desgostar do natal: trânsito. Sim, moro perto da Av. Paulista e do Parque do Ibirapuera, locais onde o trânsito fica péssimo de noite e de madrugada em função das  milhares de pessoas que resolvem ver as decorações natalinas. E olha que a árvore de natal ao lado do Obelisco é horrível, parece mais feia a cada ano, impressionante. Se fosse bonita, então...

Agora, a parte boa: dentre outros presentes, ganhei uma trilogia de "O Poderoso Chefão - The Coppola Restoration" com os 3 filmes, mais um DVD de extras e uma camiseta. Só que no natal passado eu já havia ganhado um box com os três filmes, também da série The Coppola Restoration, só que sem o DVD de extras e sem a camiseta. Pena q não dá pra trocar o antigo. Ah, sim, e uma miniatura de um 1937 Cord Convertible pra montar, muito legal (algumas partes de uma criança nunca envelhecem...).

Um comentário:

  1. eu comentei mas o blogger não gostou do meu comentário, então só pra agradecer pela companhia ontem! :)
    amo vc fefe!

    ResponderExcluir