quinta-feira, 28 de maio de 2009

Reivew

Relendo o post anterior, eu parei pra me perguntar: Why do I care so much? Não ganho nada com isso. No máximo uma gastrite.

Again and again and again

É impressionante minha capacidade de me meter em situações confusas. Impressionante. E juro que não faço isso por querer.
Estou cercado de pessoas cujo humor e, principalmente, cujo comportamento oscilam freneticamente. A cada conversa certas pessoas são capazes de me surpreender tanto positiva quanto negativamente. Eu sinto falta de alguma linearidade, alguma segurança. Do jeito que andam as coisas eu não consigo ter segurança nem do sim nem do não.
Jogar tudo pro alto? Não, I care too much to do that.
Estou num momento em que eu queria ter um porto seguro, uma mulher com quem eu pudesse contar nem que fosse só pra ficar ao meu lado. Agora fica claro pra mim como eu no passado decepcionei alguém que me tinha como esse porto seguro sem ter a mínima intenção de fazê-lo. É, a vida prega peças.
Ao invés de sentir falta de alguém, eu deveria estar feliz pelos amigos que tenho. Estes, sim, não me decepcionam (exceto quando falam que compraram um Lada). Estes, sim, me surpreendem a cada dia mais com claras demonstrações de amizade, as quais retribuo de olhos fechados. São os tais poucos amigos com quem posso contar em todos os momentos. Eu não me canso de agradecer por tê-los ao meu lado.
É, acho que o tal inferno astral está me pegando de jeito. E ainda tenho entrega do tcc da facu, prévias, as famigeradas P2... As próximas 3 semanas prometem...
P.s.: Não consegui conciliar a agenda no último fds. Queria que tivesse sido possível.

quarta-feira, 20 de maio de 2009

Bowie

Ando sem inspiração ultimamente. Esse é o principal motivo de eu pouco escrever aqui.
Nem David Bowie está me inspirando. Baixei a discografia completa dele e a estou ouvindo, disco por disco, música por música. Agora mesmo está tocando o álbum Station to Station, de 1976, do Camaleão do Rock. E descobri que além de músicas fenomenais, ele também tem músicas bastante ruins. Ouvir essa discografia faz parte do meu plano, sempre tão distante, de organizar minhas mp3. Meus cds e dvds estão até que organizados, só estão fora da ordem alfabética, mas isso eu resolvo em poucos minutos. Nada comparado ao tempo que ainda tenho que dispender pra organizar meus arquivos digitais. Resolvi filtrar tudo o que tenho aqui; apagar o que não gosto, separar em outra pasta músicas que até gosto mas só em momentos muito pontuais, e que não vou querer levar no pendrive para tocar no carro ou mesmo ouví-las quando deixar o player no random aqui no próprio computador. Sempre que eu acho que estou acabando, surgem novas músicas a selecionar. Mas pelo menos não tenho um prazo, posso filtrar as músicas enquanto faço outras coisas no computador, como o meu tcc.
Ah, meu tcc. Acho que é ele o responsável pela minha falta de inspiração. Ou melhor, o co-responsável. Há outro fator, mas é melhor deixar pra lá. No começo do projeto, em agosto passado, eu pensava em fazer algo bem legal, que realmente merecesse destaque e do qual eu fosse me orgulhar. Mas a difícil convivência com o meu grupo, não só em função de diferentes opiniões, mas principalmente por falta de empenho alheio, me levaram a perder o tesão pelo projeto, e ele se tornou com o passar do tempo um mero trabalho que estamos fazendo pra cumprir tabela. O irônico é que são apenas dois grupos na sala, e eu tenho me dado melhor e recebido mais apoio dos integrantes do outro grupo do que do meu próprio.
Este final de semana foi aberta a Temporada de Aniversários. Parece piada, mas é impressionante como nessas duas semanas várias pessoas próximas a mim fazem aniversário. Eu mesmo, inclusive. E não dá nem pra culpar o carnaval, como quando se fala em aniversários no final de novembro e afins. Espero que consiga conciliar as comemorações, principalmente nesse final de semana, mas o calendário já está se mostrando problemático...




sexta-feira, 1 de maio de 2009

Trilha sonora... do feriado?

É velha mas é "boa": Música anti-stress.


To meio assim esses dias... "E que tudo mais vá pro inferno!"